4 coisas que você precisa saber sobre conserto de chave codificada

Chave codificada – Com a constante evolução da tecnologia no setor automotivo, é cada vez mais comum encontrar equipamentos eletrônicos em diversos mecanismos de um veículo. E um dos itens que, já há algum tempo, passou por uma revolução em seu funcionamento é a chave do carro. Entretanto, nem todo mundo conhece bem o processo de conserto de chave codificada.

Apesar do grande número de veículos populares em circulação no trânsito brasileiro, a tecnologia está mais acessível e se mostra presente no dia a dia do motorista. Isso acaba gerando uma demanda por manutenção específica para essas chaves.

Pensando nisso, explicaremos aqui as 4 coisas que você precisa saber para oferecer este serviço. Confira!

1 Conheça a tecnologia

Primeiramente, é fundamental conhecer o funcionamento da chave codificada. As chaves do modelo antigo, mais simples, contam com um simples segredo esculpido no metal. Isso torna-o muito fácil de ser falsificado ou violado. Por isso, a chave codificada conta com um chip, também conhecido como transponder.

Nele, um código é inserido e configurado de acordo com o veículo do proprietário. Essa configuração é diferente de qualquer outro veículo e, por isso, faz dessa chave um item insubstituível, a não ser por meio de uma nova definição do código digital utilizado.

O transponder se comunica com a central de segurança que fica no veículo. Qualquer problema com a identificação faz com que uma luz se acenda no painel e o veículo não possa ser ligado.

2Entenda a diferença

Qualquer chave que não seja codificada, por mais complexa e segura que seja, pode ser copiada com ferramentas simples. Além disso, o próprio veículo torna-se mais vulnerável a tentativas de furto e roubo.

A chave codificada adiciona o funcionamento eletrônico ao conjunto de mecanismos necessários para dar a partida do veículo. Em caso de uma chave sem a tecnologia, ou com um código diferente ser inserida no contato, o carro não dará a partida. É como se cada carro tivesse um segredo único para ser utilizado.

Em caso de insistência na partida, a codificação poderá ser quebrada e o motor não será capaz de ligar. Esse sistema garante um nível de segurança extremamente maior se comparado ao mais antigo.

3 Invista em equipamentos de conserto de chave codificada

O item mais importante, sem dúvidas, é um bom equipamento de codificação de chaves. Vale a pena ter atenção na hora da compra. Essa tecnologia possui diversas funções e pode aumentar significativamente os seus lucros se usada de forma inteligente.

Entretanto, será preciso esclarecer aos clientes a diferença entre cada tipo de serviço. Afinal, em caso de perda da chave original, não basta apenas inspecionar o veículo para configurar uma nova, como explicaremos a seguir.

4 Ofereça um serviço de qualidade

É fundamental vender muito mais que o seu serviço. Um cliente satisfeito é aquele que sabe que pode confiar em você. Por isso, não deixe de conscientizar os motoristas sobre as diferenças entre a codificação de chaves e porque uma pode ser mais barata que a outra.

Para realizar uma cópia de uma chave já existente basta que o cliente leve-a até você, de preferência com o código relacionado. Já no caso de ter havido a perda da chave, será preciso verificar se o cliente tem o código guardado. Geralmente ele não tem e precisa solicitá-lo à concessionária.

Normalmente, essas empresas cobram para fornecer o código ou tentam convencer o cliente a fazer o serviço na própria loja, o que acaba saindo bem mais caro. Por isso, vale a pena manter os clientes informados sobre a importância de manter o código registrado em um local seguro e em casa.

Na hora da necessidade, basta que eles levem até você e o serviço de configuração de uma nova chave será bem mais simples.

Fonte: chiptronic

One thought on “4 coisas que você precisa saber sobre conserto de chave codificada

Fechado para comentários.