Gestão profissional das Oficinas Automotivas é tema de seminário

Oficinas Automotivas – O CESVI acaba de realizar a nona edição da série CERTA, que tem como objetivo estimular o debate e a disseminação de informações técnicas e de qualidade ao mercado automotivo.

Representantes e profissionais do setor se reuniram em mais uma edição do CERTA – Centro de Referência Técnica Automotiva, que teve como objetivo debater e trocar experiências sobre a gestão das oficinas e o aprimoramento do setor.

O CESVI BRASIL – Centro de Experimentação e Segurança Viária – acaba de realizar a nona edição da série CERTA, que tem como objetivo estimular o debate e a disseminação de informações técnicas e de qualidade ao mercado automotivo.

O tema da vez foi Gestão nas Oficinas Automotivas e, na série de palestras oferecidas pelo evento, os participantes tiveram acesso ao panorama atual do setor, dicas referentes à gestão ambiental e da qualidade, discussões sobre a profissionalização do segmento e explanações do perfil do novo cliente do mercado reparador.

A pauta vem para complementar e dar sequência às discussões realizadas na sétima edição do CERTA, que abordou o aumento da tecnologia embarcada nos automóveis e seus efeitos no setor de reparação automotiva.

De acordo com Almir Fernandes, diretor executivo do CESVI, hoje o mercado apresenta recordes de emplacamento, portanto, existem mais carros nas ruas e mais automóveis para reparação. ‘Atender esta demanda exige uma estrutura maior, custos competitivos, enfim, uma gestão mais sofisticada. E esse é o objetivo desta edição do CERTA, trazer o tema para discussão junto ao mercado’.

Ainda segundo o executivo, “por este motivo, faz-se cada vez mais necessário o investimento em gestão e treinamento de pessoal, uma vez que a forte competitividade e exigência dos clientes não deixam mais espaço para a falta de profissionalização”, adverte.

Com base em seus trabalhos de consultoria e diagnóstico o CESVI apurou que boa parte das oficinas reparadoras não possui ferramentas básicas ou a infraestrutura necessária para realizar suas atividades.

‘Vimos que cerca de 60% dos estabelecimentos não possuíam solda ponto ou mesa de alinhamento, por exemplo”, diz Emerson Feliciano, gerente de pesquisa e desenvolvimento do CESVI. E tem mais. “Aproximadamente 62% não possuem software de orçamentação e 70% dos chefes de oficina nunca passaram por treinamento’, revela Feliciano.

A falta de treinamento também fez parte do assunto tratado por Nilo Chisca, assessor técnico do IQA – Instituto de Qualidade Automotiva. Segundo ele, a falta de processos adequados ou de conhecimento impede que muitas oficinas não estejam em dia com a legislação ambiental.

“A responsabilidade ambiental é obrigação de todos, por isso iniciativas como esta realizadas pelo CESVI podem colaborar para o aumento da consciência ambiental dos reparadores automotivos e para termos um futuro mais sustentável para nossos filhos e netos”, diz Chisca.

Já Ricardo Nogueira, sócio diretor da Constar Consultoria, que discutiu a profissionalização do setor, bateu na tecla da tecnologia e do treinamento. “Não adianta trazer os equipamentos mais modernos do mundo e só entregar ao reparador. É preciso treiná-lo, ensinar os processos, e ensiná-lo a realizar o atendimento ao cliente. E neste aspecto o CESVI está fazendo um trabalho importantíssimo com o CERTA”, comentou.

Quem também elogiou a iniciativa do CESVI foi o vice-presidente do Sindicato da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios de São Paulo (SINDIREPA – SP), Salvador Parisi, que durante o evento traçou um panorama do atual mercado reparador no que tange à gestão de oficinas. “Fiquei feliz em participar do debate e verificar que todos os temas abordados estavam relacionados e são complementares. Espero que as informações transmitidas façam a diferença no dia-a-dia dos participantes”, concluiu.

As atividades foram encerradas por Rosana Sá, diretora da Cyclos, que realizou uma apresentação sobre O Novo Cliente do Mercado Reparador. Ela discorreu sobre a importância do cliente, seus diferentes perfis e de como atendê-lo de forma correta e estrategicamente. “Embarcar humanização é tão importante quanto embarcar tecnologia, por isso o CESVI acerta ao realizar o evento, pois assim instrumentaliza os reparadores com conhecimento para que eles tenham condições de tomar decisões assertivas no curto, médio e longo prazos”, finaliza.

Além dos encontros promovidos pelo CERTA, o CESVI mantém um canal constante de comunicação com os reparadores e Oficinas Automotivas – o Clube das Oficinas, um blog interativo e dinâmico que apresenta conteúdos técnicos, melhores práticas em reparação, dicas de gestão, dados de mercado e a opinião de especialistas.