Dia do Motorista: gentileza gera gentileza

Considerando o período entre 2010 e 2021, mais de 17% do total de hospitalizações por causas externas (1.375.976) em Minas Gerais é consequência de acidentes de trânsito, segundo o Ministério da Saúde – é a segunda causa de internações em hospitais públicos no estado. Sobre o perfil das vítimas, predominantemente a população mais jovem e homens. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informa que a maioria dos acidentes acontece ou por desatenção dos motoristas ou por desrespeito às leis – no Brasil, o excesso de velocidade é a infração de trânsito mais recorrente.

Obedecer as normas de trânsito, respeitar o direito das outras pessoas, ter equilíbrio emocional, ser compreensivo com os erros dos outros, evitar confrontos e comportamentos agressivos, usar o veículo para a finalidade correta. “São apenas algumas das características primordiais de um motorista responsável, principalmente no sentido de preservar a vida, haja visto os índices alarmantes de mortes em acidentes de trânsito, em grande parte evitáveis. Tudo para manter a circulação das pessoas mais segura”, continua o diretor da AutoMAIA Veículos, uma das principais revendas de automóveis da capital mineira.

Para quem começa a se enveredar pela aventura de ser um motorista, é mais fácil incorporar os bons hábitos, do que, para motoristas mais experientes, mudar os ruins, que muitas vezes estão arraigados. “Isso é bem verdade, mas nada é motivo para fazer do ato de dirigir uma atividade perigosa, que represente riscos para, além do condutor, também quem está em volta. Esta deve ser uma atitude civilizada, é uma questão de respeito aos demais motoristas, cada um com suas virtudes e limitações no trânsito”, afirma o empresário.

Para definir o que é ser um bom motorista, os conceitos são, na verdade, variáveis. Há quem considere que é quem tem mais tempo de prática na direção, outros defendem que é quem segue as leis de trânsito e preza pela segurança de todos. “Para mim, falar em um bom motorista é falar de alguém que tem consciência sobre a responsabilidade relacionada à condução de um veículo. Quem está atrás do volante deve compreender que não circula sozinho pelas ruas”, diz Flávio Maia.

“E isso é muito mais que dominar a técnica – se aproxima mais de como cada um se mostra em sociedade, de uma maneira geral. São vidas que estão em jogo no trânsito. E se preocupar com a segurança de todos é um traço indispensável para ser um motorista sempre melhor”, acrescenta.

Como ser um motorista melhor em 10 princípios básicos:

  1. Conheça e entenda as leis de trânsito

As leis estão a nosso favor. O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) visa a segurança de todos. Um bom motorista segue as regras, uma atitude que também evita multas, pontos na carteira ou a perda da habilitação.

  1. Mantenha a calma sempre

Brigas no trânsito podem piorar situações, por si só, estressantes. Muitas coisas acontecem no trânsito. Respire fundo e não dê espaço para emoções negativas enquanto estiver dirigindo.

  1. Antes da paciência, atenção

Ter atenção é um dos princípios chave da direção defensiva. Ser habilidoso ao volante não garante que o problema não vá acontecer. O perigo está justamente na falsa ideia de que tudo está sob controle. Mesmo com anos de prática na direção, esteja alerta para evitar acidentes.

  1. Pedestres merecem respeito

Quando estiver dirigindo, coloque-se no lugar do pedestre. Ao sair do carro, você se torna um deles. Tenha em mente o valor de ser respeitado pelos condutores quando está andando a pé

  1. Por falar nisso, não ameace os pedestres

Ameaças a pedestres, ciclistas, motociclistas, ou qualquer pessoa, são atitudes que revelam um motorista irresponsável. Isso vai na contramão do que se entende como direção segura, e favorece a incidência de acidentes

  1. Siga os limites de velocidade

Ultrapassar os limites de velocidade, além de infração (pode inclusive acarretar a suspensão do direito de dirigir), é um risco alto para acidentes. Velocidade em excesso é a desobediência mais cometida pelos condutores no Brasil

  1. Postura!

É importante ter atenção à posição do corpo durante a direção. É preferível que o corpo esteja bem apoiado no assento e no encosto do banco. Também é indicado segurar o volante com as duas mãos e observar para que os pés não estejam apoiados nos pedais. Calçados firmes também ajudam para que esses comandos sejam rapidamente acionados, garantindo segurança

  1. Bom senso nunca é demais

No trânsito, é preciso saber se comunicar. As outras pessoas devem entender o que você pretende fazer no volante. Sinalize sempre

  1. Tudo em dia

O uso e o passar do tempo, em si, desgastam o veículo, por isso faça revisões regulares, principalmente antes de pegar estrada

  1. Gentileza gera gentileza

“Ser gentil e auxiliar quem passa por adversidades é uma atitude nobre, afinal, são situações que algum dia também podem acontecer com você. Se um veículo para de funcionar no meio da via, por exemplo, evite ofensas ou buzinas desagradáveis. São problemas inevitáveis, e a verdade é que ninguém gosta de atrapalhar ninguém. Procure saber o que está acontecendo e ofereça ajuda”, salienta Maia.

gentileza gera gentileza

Assessoria de Imprensa – AutoMAIA Veículos/Romano Comunicação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *