NGK dá dicas sobre como cuidar dos veículos no inverno

Temperaturas mais baixas podem impactar o desempenho e causar transtornos

O inverno mal começou e algumas regiões do Brasil já estão batendo recordes de temperaturas mínimas. E não  apenas as pessoas são afetadas por essa mudança – é fundamental atentar para os  efeitos do frio nos carros a fim de garantir seu funcionamento adequado nesse período.

Velas de ignição

Segundo Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da NGK, velas e cabos desgastados contribuem para que o motor não funcione com toda a sua capacidade durante o inverno.

“Em dias mais frios, quando o motor está abastecido com etanol, é preciso que as velas e cabos de ignição estejam em ótimos estados , pois esses componentes trabalham sob condições severas de pressão e alta temperatura. Para que não ocorra nenhum transtorno na partida do veículo, é recomendada a inspeção das peças regularmente, pois o desgaste nem sempre é perceptível”, afirma Hiromori. 

Reservatório para gasolina

Os motoristas também devem ficar atentos aos modelos de automóvel que dispõem de reservatório para gasolina. É importante que o tanquinho esteja sempre abastecido com combustível novo e de boa procedência. 

Sistema de partida a frio

Outro cuidado importante é que o sistema de partida a frio esteja operando corretamente e sem vazamentos. Nas situações em que ocorre falha ao dar a partida, insistir na ação de ligar o motor pode encharcar as velas. A recomendação do especialista é desligar o veículo e aguardar até que o combustível evapore. Para os sistemas mais modernos, onde não há o reservatório de gasolina, a manutenção do sistema de ignição também é fundamental, para facilitar a partida do motor nos dias frios.

veículos no inverno

Sistema de controle do motor

Para proprietários de veículos flex, quando houver a troca de combustível, Hiromori recomenda percorrer de 10 a 15 quilômetros antes de deixar o carro com o motor desligado por um longo período. Isso porque, segundo o especialista, é necessário que o sistema de controle do motor reconheça o novo combustível e reprograme a estratégia de funcionamento, inclusive durante a partida a frio. Nos veículos mais modernos, o reconhecimento do combustível é realizado mais vezes durante o funcionamento do motor, o que evita o problema de reconhecimento na troca de combustível.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *