Como superar os principais desafios da manutenção automotiva

Por Marcos Marques

26 de julho de 2022 – No universo da manutenção automotiva existe uma infinidade de situações em que os profissionais precisam estar preparados. É preciso ser praticamente um engenheiro mecânico, conhecer todas as tecnologias e engenharias aplicadas nas montadoras atuais para conseguir exercer a reparação completa e assertiva superando os principais desafios da manutenção automotiva.

Como manter-se pronto para diversos desafios da manutenção automotiva quanto as diferentes marcas e modelos

Com toda evolução que estamos vivendo, o principal desafio do segmento é encontrar informações corretas sobre as especificações de cada marca e modelo, uma vez que nem todos os fabricantes compartilham informações sobre manutenção preventiva ou descrição das peças.

Desta forma, cabe ao profissional buscar sempre pelo aprimoramento do conhecimento, e, ainda, se atualizar sobre novas tecnologias e tendências de mercado, por meio de cursos, treinamentos e workshops, incluindo a gestão do seu próprio negócio.

De um modo geral, palestras técnicas e treinamentos sobre produtos e aplicações, são primordiais para quem atua no aftermarket, especialmente para mecânicos especializados em uma única marca de veículos e/ou segmentação, como por exemplo, oficinas especializadas em transmissões automáticas, sistemas de freios, suspensões, entre outros.

Neste sentido, o profissional que busca capacitar-se exclusivamente em uma área, valoriza sua mão de obra e conquista a confiança do cliente, tornando-se uma referência para aquela especialidade.

Principais desafios da manutenção automotiva: A importância da manutenção automotiva adequada

Com o custo de vida elevado e a escalada dos preços, estamos vivendo um momento atípico no mercado. Isto inclui vendas de carros novos em queda por falta de componentes e supervalorização dos usados, refletindo no mercado de reparação automotiva e desacelerando a manutenção adequada.

De acordo com a Federação Nacional das Associações dos Revendedores de Veículos Automotores (Fenauto), a venda de veículos usados e seminovos registrou um crescimento de 24,9% em maio de 2022. Em 2021, o número de veículos usados e seminovos vendidos no Brasil ultrapassou a marca de 15 milhões de unidades, segundo dados da Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores (Fenabrave).

Assim, a falta de manutenção preventiva torna tudo mais difícil e caro. Esta situação gera prejuízos para o dono do veículo, uma vez que o problema pode se agravar, ocorrendo, muitas vezes, a necessidade da troca de peças. Em alguns casos, a importação dos componentes é necessária, deixando o veículo parado por um tempo excessivo, gerando novas despesas ao proprietário.

Diante desta situação, é evidente a necessidade da manutenção adequada, no tempo correto e com mecânicos especializados. Além disso, a utilização de peças e produtos de qualidade e que sejam homologados pelas montadoras garantem a prevenção de problemas e, consequentemente, economia para o proprietário.

Marcos Marques

Coordenador de Vendas Aftermarket da FUCHS, maior fabricante independente de lubrificantes e produtos relacionados do mundo.

FUCHS / EPR Comunicação Corporativa

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.