Diagnóstico eletrônico na oficina

Entenda como impacta na sua oficina

Diagnóstico eletrônico – Quanto tempo você leva para consertar meu carro? Nenhum mecânico tem a resposta exata a esta pergunta. E também seria estranho se alguém soubesse essa “resposta mágica”.

O próximo passo é a informação: “meu carro está esquentando”, “meu carro não pega”, “meu carro está com barulho”… Em se tratando de um problema mecânico, dezenas de coisas podem estar quebradas, acarretando em outras dezenas de coisas que podem ter surgido a partir dos problemas iniciais.

Muito enrolado? Mas, é assim mesmo. Por isso, que assim como um médico cuidando de um paciente, um reparador mecânico encontra diversas dificuldades para cuidar de seus “pacientes”. E ainda há um outro fator de dificuldade: os doutores cuidam só de uma espécie, a humana. Já na oficina, chegam carros de diferentes épocas, diferentes marcas, diferentes modelos e tudo isso impacta muito no conhecimento do profissional.

Alguns modelos, geralmente mais básicos e antigos, têm diagnóstico mais fácil e são reparados de forma mais rápida. Já outros, mais novos e digitalizados, precisam de um verdadeiro check-up para terem seus problemas encontrados. O scanner automotivo, os leitores de erros, são fundamentais nessa hora e ajudam na produtividade da oficina e na eficiência do serviço.

Vivemos em um tempo em que carros são fabricados, já há algum tempo, sem o tradicional Cebolão. Antes disso, o carburador já tinha dado lugar à injeção eletrônica. Citando esses exemplos, fica claro que os tempos mudaram. Não quer dizer que não dê para tocar sua oficina sem equipamentos eletrônicos, mas, não resta dúvidas que para o correto diagnóstico dos problemas do carro do seu cliente, equipamentos eletrônicos são ferramentas muito úteis.

Você, reparador mecânico extremamente capaz, com certeza conseguirá fazer os reparos de qualquer tipo de veículo ouvindo o barulho do motor, checando a temperatura, armação de ventoinha, circulação de água no carro e outras coisas mais. Mas, quanto tempo levará para fazer isso? Quais os testes que precisará fazer? Terá peças boas a disposição para realizar as trocas sem pedir ao cliente que as compre desnecessariamente?

Reparador mecânico não é só um trocador de peças

O equipamento eletrônico na oficina não substitui o profissional e ele não passa a ser um trocador de peças. O ouvido experiente e treinado, o conhecimento e as experiências anteriores continuarão servindo para identificar, junto as ferramentas eletrônicas, os problemas que o carro possui.
Um aquecimento, pode indicar um problema na válvula termostática, mas caberá a você saber se ela está ruim porque o sensor de temperatura queimou, se alguma resistência está falhando, por exemplo. Se o carro apresenta uma falha na bobina, não é obrigatório que seja trocada a peça, pois você pode testar as conexões, a saída para as velas…

Perda de tempo e de clientes

Quando você não tem todo o equipamento necessário para identificar problemas, você acaba levando mais tempo do que necessitaria para realizar diagnósticos. Com isso, você perde produtividade em sua oficina. Com a demora e as incertezas, seu cliente acaba ficando insatisfeito com a demora e também inseguro sobre seus conhecimentos e qualidade.
Vale a pena pesar o custo x benefício de investir em equipamentos eletrônicos para ter um respaldo maior na hora de diagnosticar os problemas e economizar em tempo de serviço por carro.

Scanner Automotivo

Considerando todos os tipos de oficinas, há diversos equipamentos que ajudam no dia a dia. Alguns mais úteis e fundamentais, outros menos. Os preços, variam de acordo com cada ferramenta e são mais ou menos acessíveis de acordo com suas funções. Mas, sem nenhuma dúvida, o mais útil na hora de identificar o problema é o Scanner Automotivo.

O preço pode variar de acordo com o que precisa a oficina. Os mais baratos custam cerca de R$ 300,00, enquanto os mais caros e completos valem mais de R$ 10.000,00. Mas, com uma simples conexão no veículo, você pode acessar todos os códigos de falhas do carro, sabendo então, ao menos, onde procurar para encontrar o problema e solucioná-lo, sem perda de tempo e nem da confiança de seu cliente.

Por que na sua oficina não pode faltar o Scanner Automotivo?

A Chiptronic, especialista em equipamentos de diagnóstico e imobilizadores, que oferece soluções exclusivas em tecnologia automotiva, explica porque não pode faltar o equipamento mais completo para diagnose automotiva em sua oficina.

“Hoje não se pode perder um serviço ou até adiar o mesmo. Quanto tempo você leva para encontrar um defeito na Injeção Eletrônica, por exemplo? De 20 minutos a 2 horas mais ou menos? Acaba-se perdendo muito tempo com isso. Nesse caso, se você utilizar equipamentos como Multímetro ou Osciloscópio para encontrar os defeitos, perde-se eficiência e produtividade, deixando de faturar”, diz a empresa.

A Chiptronic ainda faz um alerta: na hora de equipar sua oficina com um Scanner Automotivo, fique atento à atualização do Software. Tão importante quanto a extensão de veículos cobertos pelo equipamento, é a facilidade e a periodicidade que ele recebe novas informações sobre alterações nos modelos existentes e até novos carros lançados.

4 thoughts on “Diagnóstico eletrônico na oficina

Fechado para comentários.