Como lavar o motor evitando riscos

Na hora de fazer uma limpeza completa no carro, lavar o motor é a parte que gera mais preocupação no proprietário, veja como deixá-lo limpo sem causar nenhum problema em seu funcionamento.

Muitos motoristas têm em suas rotinas um momento dedicado ao carro. Uma das tarefas mais realizadas nesse relacionamento é a limpeza do veículo. Uma limpeza bem feita na parte interna com direito à aspiração da poeira, retirada dos resíduos dos bancos e carpete e aquele retoque no painel. No passo seguinte, o alvo é a lataria. Uma espuma e um sabão próprio para automóveis resolvem. Depois de esfregar e enxaguar bem é só secar que está pronto.

Para completar o serviço você abre o capô para checar o óleo, completar o líquido do arrefecimento e a água do limpador do para-brisas. É aí que você se depara com o motor que, invariavelmente, está sujo. Bate aquela vontade de limpar. Mas, você não sabe ao certo como fazer, o que pode e o que não pode. Afinal, é o motor do carro e qualquer passo em falso pode gerar um problema enorme.

Por isso, o Brasil Mecânico traz esse manual do que fazer quando o assunto é lavagem do motor. Veja o que pode, o que não pode e tenha certeza que não comprometeu nenhum componente.

O que envolve

Antigamente, o compartimento do motor era simples, contendo a bateria, cabos de vela, o distribuidor e poucos sensores elétricos.
Hoje, essa realidade mudou. Os carros possuem sistema de injeção eletrônica com inúmeros sensores e atuadores que, para se comunicar com o módulo central, têm conectores elétricos que, apesar de blindados, exigem o cuidado de se evitar a projeção direta de água e produtos químicos usados na limpeza.

Danos potenciais

Numa eventual lavagem do motor, esses conectores podem apresentar o famoso “mau contato” em função do

acúmulo de água, o que acarreta problemas sérios no funcionamento do veículo, chegando ao ponto em que fica impossível dar a partida.

Obs: Produtos químicos ou o uso de derivados do petróleo agridem as borrachas de vedação desses conectores, permitindo posteriormente a entrada de umidade.

Muito comum

Correias e borrachas de mangueiras em geral também são danificadas por produtos à base de petróleo.
Além disso tudo, as corrosões em peças de alumínio, conhecidas como oxidação branca, são causadas pelo PH das soluções químicas utilizadas.

E tem como piorar

E há quem use máquinas de alta pressão nessa lavagem. Além de molhar os conectores, essa prática danifica as aletas do radiador e do condensador do ar, dependendo do ângulo de projeção da água. Tem mais: um choque térmico pode acontecer durante a lavagem, enquanto o motor ainda está quente. Isso provoca trincas em alguns componentes, de acordo com a quantidade de água e as diferenças muito grandes de temperatura.

lavar o motor Afinal, pode ou não pode?

O motor pode e deve ser limpo. A questão central, entretanto, é como realizar essa limpeza.
O correto para a limpeza do motor é usar um pano úmido para a remoção da sujeira. Dá mais trabalho? Sim, mas evitará problemas ligados à projeção de água direta nos componentes.

Fonte: Clube das Oficinas

One thought on “Como lavar o motor evitando riscos

Fechado para comentários.