Tudo que você precisa saber sobre Cabos de Ignição

Manual Técnico Sobre Cabos de Ignição

Parte III – Final Cabos de Ignição: Testes e Garantia

A edição de agosto do Brasil Mecânico traz o capítulo final do manual sobre Cabos de Ignição. Utilizando o suporte da Dayco, referência mundial na fabricação do componente, esclarecemos dúvidas e relembramos características, problemas e formas mais eficientes de realizar reparos.

Para concluir, trazemos, nesta edição, dicas sobre testes a fazer nos cabos, falamos sobre interferência por rádio frequência, identificação do produto e procedimento de garantia indicado pela Dayco. Fique por dentro:

Testes

Para efetuar o teste em cabos de ignição, novos ou usados,

deve-se utilizar um multímetro automotivo.

Medir o valor de resistência Ohmica entre os terminais dos cabos.

Para cabos com terminais supressivos:

Cabos de Vela: 4,0-6,0 KΩ
Cabos de Bobina: 1,0-3,0 KΩ

Para cabos supressivos:

7,5 KΩ ±20%/m

Interferência por rádio frequência

Todo condutor elétrico gera ruído. Acima de 32 dB esse ruído gera graves interferências no sistema eletrônico de injeção do veículo.

Os cabos comuns, não supressivos, atingem picos de 48 dB, enquanto os cabos supressivos não ultrapassam os 26 dB, protegendo assim todo o sistema.

Cabos de Ignição

Identificação dos Cabos Dayco

Cabos de Ignição

Tipos de cabo

Cabos de Ignição

Procedimento padrão para garantia

Diante de uma situação em que seja necessário solicitar garantia para um dos produtos Dayco, a empresa orienta que o procedimento abaixo seja seguido:

A – preencher formulário de requerimento de garantia (conforme modelo fornecido pela Dayco) e enviar ao endereço indicado pela empresa;

B – O prazo para realização das análises e entrega do laudo, é de 10 a 15 dias úteis, após o recebimento.

C – A engenharia efetuará análises e testes de laboratório;

D – Ao final das análises, serão apontadas as causas do problema, por meio de um laudo técnico, que poderá especificar 2 situações diferentes:

  • reclamação improcedente, quando as causas apontadas nas análises tiverem sido em decorrência de fatores alheios ao componente analisado e, consequentemente, sem a troca;
  • Reclamação procedente, ou seja, o ocorrido deveu-se a uma falha do produto. Nesse caso os custos envolvidos nos reparos (peças e mão de obra), serão ressarcidos em sua totalidade.

NOTA IMPORTANTE

Ao adquirir autopeças Dayco, ou de qualquer outra marca, certifique-se que a embalagem esteja intacta e lacrada, ela é sua garantia de que o componente está em perfeitas condições, conservando suas características.

Não aceite peças fora de sua embalagem original, ou cuja mesma tenha sido violada.

Na próxima edição:  Dando continuidade ao manual técnico da Dayco, traremos a terceira parte do manual técnico sobre Cabos de Ignição.