O que fazer com carros incompletos no fim do ano

Carros incompletos – Dezembro será um mês particularmente difícil para a indústria automobilística. A produção acumulada de veículos leves e pesados até novembro cresceu apenas 12,9% em relação ao mesmo período de 2020. Com a necessidade de atender também às exportações, o mercado interno nos primeiros 11 meses limitou-se a uma expansão de somente 5,4%, muito abaixo da demanda. A escassez de chips e as dificuldades logísticas obrigaram a uma constante revisão para baixo de todas a previsões, tanto aqui quanto no exterior.

Carros incompletos

Linhas de montagem paradas continuam a gerar filas nas concessionárias. Outra complicação: metade das fabricantes estão com carros incompletos. Porém, em 1° de janeiro próximo, a fase L7 do Proconve, programa governamental de controle de emissões, exigirá que 20% das vendas atendam aos novos parâmetros. Estes veículos não poderão ser completados e vendidos em 2022 e, teoricamente, teriam a sucata como destino. Há de se encontrar uma solução para esse imbróglio no máximo em duas semanas.

Proconve

O Programa de controle de emissões de gases poluentes para ciclomotores, motociclos e similares (Promot) foi instituído pela Resolução Conama nº 297/2002, logo após a implementação do controle de emissões para veículos leves.

As emissões de ruído, também observadas pelo Promot, já vinham sendo abordadas em outras normativas como a Resolução Conama nº 02/1993. Somando-se a esse arcabouço legal, novas normas foram publicadas para reduzir paulatinamente a emissão de poluentes e de ruído. 

• • • • • • • • • • • • • • • •

Fernando Calmon

 www.fb.com/fernando.calmon2

Antiderrapagem

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.