SXSW 2022: maior festival de inovação e criatividade traz debates sobre 2050, mudanças climáticas, metaverso e caminhos para construir o futuro

Metaverso – A cidade de Austin, no Texas, vai trazer muitas experiências e conexões  entre os dias 11 e 20 de março. Nesse período, acontece o evento SXSW 2022, o maior festival de inovação e criatividade dos Estados Unidos. Após ser cancelado em 2020 e realizado no formato virtual no ano passado, volta agora no sistema híbrido.

O festival vai reunir artistas do mundo inteiro, além de interessados de diversas tribos, profissões, mercados e correntes culturais, como a cantora premiada Lizzo, a ativista Alexis McGill, a COO da Nintendo, Reggi Fils-Aimé e até nomes brasileiros, como o DJ Alok, e o criador da palavra Metaverso, Neal Stepheson.

Conhecido por sua diversidade de conteúdo, o SXSW aborda conferências, encontros temáticos, leitura de livros, sessões com mentores, workshops, pitches de startups, gravações ao vivo de podcasts, ativação das marcas e entretenimento.

Com uma rica oferta de temas, os encontros serão divididos em três festivais: Film, Music e Interactive (Conference). Mas, antes dessa divisão, o evento deste ano vai trazer debates sobre temas importantes para discussão e inovação, que vão desde a construção do futuro, a era das sinergias de experiências e disciplinas, o poder da inclusão e até a conexão entre os mundos real e virtual. 

Wal Flor, fundadora e CEO da FlowErs – empresa focada em marketing de causa que tem como propósito inspirar organizações a promoverem impactos positivos na sociedade e no meio ambiente -, é uma das painelistas do SXSW 2022 e comenta que em meio a tantos temas de grande relevância global, a forte presença brasileira tanto na audiência como também nos palcos é prova de que o país tem muito a contribuir para essa rica troca de experiências por meio da criatividade e da nossa resiliência.

“Nesta edição, entre as sessões de destaque, teremos o ‘ESG. Ready to Pay the Bill?‘, que abordará como os impactos socioambientais impactam positiva e negativamente o planeta e as soluções para gerenciarmos estes impactos. A sessão contará com a   participação de Patrícia Ellen, Secretária de Desenvolvimento Econômico, Ciência e Tecnologia do Estado de São Paulo e Adam Gromis, head global de impacto e sustentabilidade na Uber. Já o ‘Rivers Movie Cities’ mostrará o movimento global de restauração ds grandes rios do mundo, incluindo o Rio Pinheiros em São Paulo, com a presença de Adriano Stringhini, Diretor de Gestão Corporativa da Sabesp, que se unirá à Jenny Hoffner, Vice-presidente de Estratégias de Conservação da American Rivers. Ambos os painéis fazem parte da programação liderada pelo movimento Brasil Flow, que visa promover as iniciativas de marcas e empreendedores brasileiros que estão lidando de forma criativa e inovadora com os grandes desafios globais”, explica Wal.

Temas do ano  

O line-up do SXSW 2022 traz nomes que vão de referências da música, cinema e outras artes a cientistas de dados, CEOs e futuristas, sem esquecer da presença de uma Nobel da Paz. E como acontece já tradicionalmente, a conferência é organizada em trilhas de conteúdo em diversos formatos. Desta vez serão ao todo 15: 2050, Advertising & Brand Experience, Civic Engagement, Climate Change, Culture, Design, Film & TV Industry, Future of Music, Game Industry, Health & MedTech, Making Film & Episodics, Media Industry, Startups, Tech Industry e Transportation.

Diante de uma programação robusta, a organização do evento aponta cinco grandes temas que permearão todas as experiências: Discovering the undiscovered; Built for the future; We’re all connected; The evolving media landscape e The power of inclusivity.

“Discovering the undiscovered”

O festival mostra como a inovação de ponta pode apresentar soluções para alguns dos maiores problemas contemporâneos. O mundo desenvolve vacinas para a covid-19 em tempo recorde, enquanto ferramentas e outputs da criatividade reconfiguram profundamente a experiência humana.

Para Wal Flor, a inovação move o mundo e não pode parar: “Precisamos reimaginar o futuro de uma forma diferente. Pensar como estaremos em 2050, por exemplo, nos traz uma consciência maior para agir agora”.

“Built for the future”

Discutir como construir um mundo melhor não é apenas um imperativo moral, mas uma questão de sobrevivência. As pessoas que estarão vivas no ano 2.100 estão nascendo atualmente com o peso de herdar um planeta inabitável. É tempo de acelerar mudanças e definir cuidadosamente políticas para a construção de um futuro sustentável.

“Acreditamos que o propósito e o lucro das empresas devem ser redefinidos para criar um impacto positivo na sociedade. Esse movimento ativa uma onda de inovação e crescimento no mundo”, afirma.

“We’re all connected”

O SXSW 2022 chama a atenção para as limitações do pensamento protecionista no mundo independente evidenciadas pela covid-19. Líderes de várias partes do planeta estão lutando com incertezas e desigualdades que se acentuaram durante a pandemia, com problemas que vão bem além de um único país. A cooperação multilateral e compromissos de longo prazo com a transparência são vitais para promover mudanças efetivas.

Segundo Wal Flor, não há mais espaço para as empresas e a sociedade ignorarem os princípios da sustentabilidade, alardeados agora como ESG. “O assunto é essencial e urgente. Precisamos fazer mais, acelerar as mudanças para um futuro melhor para todos. Que legado você quer deixar para o mundo?”.

“The evolving media landscape”

Vivemos na era da sinergia de experiências, de disciplinas, da promessa do Metaverso e de uma gama de novas plataformas que empoderam a criatividade digital. É também um momento sem precedentes em relação à manipulação e misinformação. Segundo a organização do evento, os painéis deste tema abordarão a aceleração desses dois paradigmas e as crescentes discussões sobre regulação nesse cenário.

“Com o metaverso podemos criar diversas possibilidades para o nosso planeta, tanto bons como ruins. Viver essa realidade virtual pode ser positivo para sabermos o que queremos e o que não queremos para o futuro ”, reforça a fundadora da FlowErs.

Segundo dados da Bloomberg Intelligence, até 2024, o metaverso pode gerar uma receita global de aproximadamente US$ 800 bilhões.

“The power of inclusivity”

Metaverso

Neste tema, o foco é a importância de incorporar pontos de vista diversos, o que deve criar uma sociedade melhor, mas já se revelou um grande desafio. “A covid-19 foi um grande ensaio para o que temos que enfrentar relacionado às mudanças climáticas. Os mais vulneráveis são os que mais sofrem, ao mesmo tempo, que são os que menos impactam o planeta. Isto não é justo, precisamos fomentar políticas mais inclusivas. Precisamos agir.”, finaliza Wal Flor.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.