Velas especiais para os motores turbo

NGK explica como funcionam as velas de alto desempenho e quais cuidados devem ser tomados para manutenção e seus benefícios

julho de 2022 – Uma das grandes evoluções observadas no mercado automotivo é a popularização dos motores turbo alimentados. Antes restritos a veículos de custo mais elevado ou esportivos, atualmente já estão presentes em muitos carros novos com a finalidade de oferecer níveis mais altos de eficiência, desempenho e economia no consumo de combustível. Nesse contexto, os sistemas de ignição avançaram, de acordo com a NGK, multinacional japonesa especialista em velas de ignição, para atender demandas mais rigorosas dessa tecnologia.

Hiromori Mori, consultor de Assistência Técnica da NGK do Brasil, aponta que os motores turbo alimentados oferecem ganhos de performance que, por sua vez, geram pressões mais altas na câmara de combustão e também exigem mais desempenho das velas de ignição. “Cada vez mais as novas gerações de motores turbo têm utilizado as chamadas velas especiais porque elas proporcionam uma melhor condutividade elétrica e uma centelha mais intensa, o que resulta na queima da mistura ar-combustível com mais eficiência”, explica o especialista. 

Fabricadas a partir de materiais nobres, como platina e irídio, as velas especiais geram uma série de vantagens aos motores, desde partidas mais fáceis, passando por acelerações mais rápidas e marchas lentas mais estáveis, até rotações constantes com maior economia de combustível. “No momento em que a turbina está gerando uma pressão maior, há uma dificuldade natural em gerar a centelha, que é amenizada com a atuação das velas de platina ou irídio”, afirma Mori. Por terem eletrodos centrais com diâmetros reduzidos, as velas especiais facilitam a formação da centelha – a faísca que vai queimar a mistura ar-combustível.

Manutenção

Como as condições de trabalho das velas de alto desempenho são mais críticas em motores turbo alimentados, a NGK reforça ao motorista que é essencial realizar a manutenção do componente conforme as especificações de cada montadora, que disponibiliza em site oficial os manuais dos veículos com os respectivos planos de manutenção. A durabilidade da vela especial é definida de acordo com testes estabelecidos pela montadora, podendo variar de 40 mil a 100 mil quilômetros. 

De acordo com o consultor de Assistência Técnica da NGK do Brasil, a vida útil da vela especial também depende das condições de trabalho dentro da câmara de combustão, como temperatura, pressão e mistura. “Nos motores com alta taxa de compressão ou uso de turbocompressores, há uma tendência de maior desgaste. A partir da análise do estado do eletrodo quanto ao desgaste, o que não é facilmente visível a olho nu, o mecânico pode identificar a necessidade de troca”, conclui Mori.


Sobre a NGK

Fundada em 1936, em Nagoya, no Japão, a NGK é a maior fabricante e especialista mundial em velas de ignição, com forte presença em todos os continentes. No Brasil, a empresa atua há mais de 60 anos, conta com aproximadamente 1.300 funcionários e tem uma fábrica com 625 mil m2 em Mogi das Cruzes, SP. A empresa – detentora das marcas NGK (componentes automotivos) e NTK (sensores e ferramentas de corte) – disponibiliza em seu site dezenas de opções de cursos online para mecânicos e aplicadores de produtos. Para mais informações, acesse: http://www.ngkntk.com.br/.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.