Sindirepa Nacional se posiciona sobre cambagem

O serviço de cambagem só deve ser realizado quando o veículo apresenta pontos de regulagem para o ângulo câmber. Mas, atualmente como boa parte veículos no Brasil não possui pontos de regulagem para o câmber, fabricantes de veículos e sistemistas não recomendam o uso do dispositivo hidráulico para ajuste desse ângulo. A medição desse ângulo da geometria de suspensão deve sempre ser feita quando realizado o serviço de alinhamento.

Como, por enquanto, não há norma técnica que defina o procedimento para regulagem de alinhamento de direção e geometria da suspensão, o reparador deve seguir as recomendações do fabricante do veículo. Diante dessa necessidade, o Sindirepa Nacional informa que vai trabalhar para elaborar norma técnica sobre este tema.

As causas mais prováveis para problemas no ângulo são desgastes da cambagem ou deformações em componentes de suspensão ou deformação na estrutura do monobloco e o procedimento básico consiste em identificar o componente ou parte desgastada ou deformada e fazer a substituição. Em casos específicos, é necessário verificar o alinhamento da carroceria.

O Sindirepa Nacional reitera todo o apoio às empresas de reparação de veículos que possuem certificação, manuais e buscam melhorar a capacitação de seus profissionais, preocupadas em seguir o Código de Defesa do Consumidor e que, acima de tudo respeitam, o cliente.

O Sindirepa Nacional reitera todo o apoio às empresas de reparação de veículos que possuem certificação, manuais e buscam melhorar a capacitação de seus profissionais, preocupadas em seguir o Código de Defesa do Consumidor e que, acima de tudo respeitam, o cliente.