Identificando problemas no câmbio automático

Com o passar dos anos e as inovações tecnológicas tem se tornado cada vez mais comum, carros com câmbio automático chegando em sua oficina. Por isso, tentamos ajudar com a identificação de problemas pontuais e mais rotineiros nesses sistemas. Hoje, o BM traz para você um caso específico, de um dos sistemas de câmbio automático que mais apresenta problemas: o AL4. Fique atento e faça um ótimo trabalho. 

O Brasil Mecânico traz um caso específico, o do sistema de câmbio automático AL4, no problema mais comum que os usuários têm enfrentado.

Os primeiros sintomas apresentados pelo carro e os mais facilmente identificados pelos motoristas antes de te procurar serão:

– Luz da injeção eletrônica acesa.

Logo quando virar o primeiro estágio da chave para ligar o veículo, a luz de injeção eletrônica se acenderá e permanecerá assim, mesmo quando o carro estiver ligado.

Obs: Caso o veículo tenha GNV, esse sintoma poderá ser algo natural, devido ao emulador instalado junto com o kit gás.

Falha de transmissão

No computador de bordo, com o carro ligado, assim que engatar o R (ré) ou o Drive (frente), aparecerá a mensagem falha de transmissão.

Sistema completo
Bloco de câmbio AL4

A partir desse momento, o que irá diferenciar o seu serviço de outros reparadores mecânicos, é o que você fará. No impulso, você pode pensar em abrir o sistema de câmbio para tentar resolver de uma vez o problema. Mas, esse é o erro de muitos. A partir de então você deve começar a fase de diagnóstico eletrônico, se houver algum comprometimento no sistema, eventuais falhas mecânicas não vão ser identificadas corretamente e muito menos corrigidas.

Para realizar o diagnóstico, o primeiro passo é entrar pelo sistema de injeção eletrônica, seguindo as pistas da primeira falha indicada pelo painel.

Encerrada a parte de pesquisa ao problema apresentado na injeção, deve-se buscar respostas às falhas apresentadas no sistema de câmbio. Instale o Scanner automotivo no sistema de transmissão e comece a buscar os resultados.

No sistema de transmissão os resultados também são dados em códigos, mas fique atento, pois existem mais códigos que não são registrados no Scanner. Mas isso não chega a ser um problema. Todos os códigos, de ambos sistemas, necessitam de uma pesquisa em um sistema no computador para identificação precisa. O aparelho manual pode dar apenas a numeração ou alguma legenda, mas é importante buscar pelos códigos exatos no computador.

Você deverá anotar os números e pesquisar no sistema que está no seu computador. Lá serão apresentadas as “traduções” desses códigos.

Fase 1 – Injeção eletrônica

Normalmente no sistema de injeção aparecem dois códigos: “P0170” e “P0341”.Corpo de válvulas

> “P” – refere-se a motor e transmissão
> “0170“ – Vai aparecer a mensagem no Scanner “ajuste de combustível”.

No computador, o resultado é: “Mau funcionamento do compensador de combustível (banco1) ”.

> “0341” – Aparece a mensagem “Sensor de fase” no Scanner.

Fase 2 – Sistema de Transmissão

A busca nessa fase, é pela combinação de resultados com os primeiros erros apresentados pelo sistema de injeção. Geralmente, no sistema AL4, os erros apresentados no sistema de transmissão são os seguintes: “006”; “032”; “034”; “e “146”.

> “006” – Refere-se à regulação da pressão do sistema de câmbio
> “032” – Refere-se à Comunicação da rede CAN
> “034” – Refere-se à Comunicação da rede CAN
> “146” – Refere-se ao sensor de rotação de saída

Com o resultado das duas fases em mãos, você poderá confrontar os dados e terá um diagnóstico preciso sobre o defeito. Você pode ter o defeito em uma placa ou em uma entrada ou saída da placa, por exemplo. Sem todos os testes adequados, ou ao menos seu um deles, o resultado seria sempre apontado para a placa em questão, o que te levaria a uma troca precipitada e sem que o problema do carro fosse solucionado.

Resultado da diagnose

Enquanto os defeitos gravados (códigos que apareceram no Scanner) não forem eliminados, não se deve fazer nenhuma substituição mecânica.

O código “P0170” aponta para uma possível falha no sensor de oxigênio, mais conhecido como Sonda Lambda.

A maioria dos defeitos no sistema de transmissão apontam para a rede CAN. Com uma medição, no caso do AL4, encontra-se o problema mais comum: Defeito na unidade de comando da transmissão, ou seja, o módulo de câmbio está defeituoso, não conseguindo se comunicar com outras unidades. Resolvendo esse problema eletrônico na rede, todo o sistema voltará a funcionar perfeitamente.

OBS: No caso específico do AL4, o sistema é todo comandado pelo módulo de corpo de válvula. Sua estrutura recebe todos os comandos do câmbio e é rodeada por vários solenoides que distribuem esses comandos pelo restante do sistema. Ou seja, não havendo o comando correto, o restante todo ficará parado. Por isso, é fundamental que seja descoberto de onde vem o erro, não onde ele termina.

Lembre-se: a troca de peças de forma desnecessária, além de um gasto a mais em material para seu cliente, faz com que ele considere o seu serviço mais caro e tira a confiança que tem em você. O trabalho de um reparador mecânico vai além de um trocador de autopeças, vai da diagnose até o funcionamento perfeito do veículo.

Seguindo essas dicas do Brasil Mecânico, esteja certo que terá maior produtividade, clientes mais satisfeitos e indicações. Em momentos de crise e evolução tecnológica, destaca-se mais quem se mostra mais preparado e qualificado.

Boa sorte!

Fechado para comentários.